quarta-feira, 21 de maio de 2014

Ministra indicada por FHC dá mais uma liminar a favor do PSDB

Ministra Laurita Vaz durante sessão do TSE. Brasilia/DF 10/05/2012.   Foto:Carlos Humberto./ASICS/TSE
Sinceramente, o PSDB paga muito bem a seus auxiliares para atingir os seus objetivos.Aécio Neves passou uns 15 dias ligando o governo Dilma à corrupção e esses juízes filhos da puta não disseram nada.Agora só porque o PT coloca propaganda comparando quem melhor governou o Brasil me vem essa juíza de merda, que foi nomeada no governo FHC, proibir a propaganda do partido.A Justiça Eleitoral se tornou um balcão de negócio na mão dos tucanos. Tá tudo dominado.

47 – A ministra Laurita Vaz, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), determinou a suspensão da propaganda do PT que foi ao ar no dia 13 de maio. O comercial faz alusão aos "fantasmas do passado", numa crítica ao governo do PSDB, anterior aos do Partido dos Trabalhadores.
A decisão do TSE atende a uma ação movida pelo Diretório Nacional do PSDB, do pré-candidato à Presidência Aécio Neves. Há uma semana, os tucanos obtiveram outra vitória no tribunal, que mandou suspender filme veiculado no dia 6, com falas da presidente Dilma Rousseff e do ex-presidente Lula.
Para a ministra Laurita Vaz, o comercial faz propaganda negativa dos opositores do PT. Na liminar, a ministra ressalta que a propaganda "sinaliza, ainda que de forma dissimulada, para a continuidade do atual Governo, com associação de imagens e ideias negativas ao passado, a incutir no espectador que isso ocorreria caso se desse 'ouvidos a falsas promessas'". O fato evidencia sua ilegalidade, diz.
O PT informou em nota que apresentou defesa junto ao TSE, mas só irá se manifestar sobre o assunto após a decisão final do tribunal. Na ação, o PSDB alegou que o vídeo teve como objetivo "influir no pleito de 2014" ao tentar alavancar a candidatura da presidente à reeleição. Os fantasmas são uma referência ao ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, argumentam os tucanos.

Um comentário:

Henrique Dias disse...

Vergonha!
Aquele da vaca da globo podia.