quinta-feira, 29 de maio de 2014

Não há comparação


Um comentário:

Marcos Pinho disse...

Temos que considerar o aumento do PIB, e fazer uma comparação percentual com a arrecadação dos impostos.
Uma comparação mais honesta seria verificar o percentual dos gastos em relação ao orçamento.