segunda-feira, 27 de abril de 2015

Barbosa bajula a Globo. É candidato?

Cara de gente safada

 
Meio no ostracismo, depois que cumpriu o papel de carrasco no midiático julgamento do "mensalão do PT", o ex-ministro Joaquim Barbosa postou várias mensagens em seu Twitter de bajulação aos 50 anos da Rede Globo. Talvez do seu suspeito apartamento em Miami, nos EUA, ele disparou: "Parabéns à cinquentona TV Globo e aos profissionais que a construíram pedra-sobre-pedra". O ex-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) não fez qualquer menção ao apoio dado pela ditadura na construção do império midiático da famiglia Marinho. Também evitou tocar no complicado tema da sonegação fiscal da emissora ou mesmo cobrar explicações sobre a lista dos sonegadores do HSBC. O carrasco virou santo e elogiou apenas os que "construíram pedra-sobre-pedra" a influente emissora.
 
Em outra mensagem de puxa-saquismo, o ex-ministro exagerou ao afirmar que "a Globo aproximou milhões de brasileiros a outros brasileiros, via língua, cultura, sotaques jamais antes imaginados" - desconhecendo as críticas de várias entidades da sociedade civil à ausência de diversidade regional na emissora global. Em outra postagem, meio na defensiva, Joaquim Barbosa caprichou: "Globo fez pouco, mas já fez mais do que seus concorrentes na ainda discreta porém consistente inclusão dos negros no seu jornalismo". Ali Kamel, o diretor de jornalismo da TV Globo que escreveu um livro negando a existência de racismo no Brasil, deve ter ficado emocionado.
 
Quem não deve ter ficado feliz com as mensagens de Joaquim Barbosa foram as outras redes de tevê, sempre esmagadas e humilhadas pela poderosa rival. Como notou o Portal Imprensa, em seu Twitter "o jurista aproveitou para provocar as emissoras concorrentes. 'Globo merece aplausos na sua política de 'não descartar' suas repórteres mais experientes à medida que elas avançam... em idade!', finalizou, fazendo clara referência à frequente onda de demissões que têm ocorrido em outros canais". Parece até que o império midiático garante os direitos trabalhistas de todos os funcionários - não há qualquer PJ (Pessoa Jurídica) na empresa -, nunca demitiu ninguém e garante um clima de paz nas redações.
 
O ex-ministro Joaquim Barbosa não dá ponto sem nó. No midiático julgamento do "mensalão do PT", ele fez uma dobradinha explícita com a emissora. No seu jornalismo seletivo, que nunca incomodou os tucanos, a TV Globo exibiu inúmeras horas do "fuzilamento" - ajudando a construir no imaginário popular a falsa ideia moralista de que "o PT é corrupto". Já Joaquim Barbosa ganhou os holofotes da emissora e se projetou politicamente - sendo inclusive sondado para a disputa presidencial de 2014. O seu filho também conseguiu um emprego na TV Globo. Será que a bajulação no Twitter nesta quarta-feira (22) revela as futuras ambições políticas do ex-presidente do STF? 
 
 

Altamiro Borges

Altamiro Borges é responsável pelo Blog do Miro - Uma trincheira na luta contra a ditadura midiática

Um comentário:

Cesar Henrique de Oliveira disse...

Deve ser candidato a rola bosta do século.