sábado, 14 de setembro de 2013

Lula:imprensa deve pedir desculpas ao Gushiken

:


A imprensa, que muito mal noticiou a morte de Gushiken, jamais irá pedir desculpa à família dele. Veja que, até agora, nenhum colunista do PiG escreveu uma linha sequer sobre o papel que Gushiken desempenhou no PT, no governo Lula e como deputado federal.Aliás, não só o PiG silenciou sobre Gushiken, políticos supostamente de esquerda, tais como Serra, FHC, Aluízio Nunes, José Aníbal, Aécio Neves, também estão em silêncio, revelando que não sabem separar política de amizade pessoal.Todos esse crápulas estiveram com Gushiken nas Dietas Já e em outros movimentos em prol da democracia no Brasil.


"Ex-presidente Lula participou de reunião do PT neste sábado e se emocionou ao falar do ex-ministro Luiz Gushiken, que faleceu um dia antes. "Ele foi uma das vítimas das mentiras de parte da imprensa desse país. Sei o quanto sofreu com as infâmias que levantaram contra ele. A imprensa que o acusou deveria publicar amanhã uma manchete pedindo desculpas ao Gushiken", afirmou; o ex-ministro chegou a ser incluído na denúncia original do chamado "mensalão", acusado de direcionar verbas de publicidade oficial para agências de Marcos Valério, mas foi excluído do processo a pedido do próprio Ministério Público


O ex-presidente Lula, que, neste sábado, participou de uma reunião do PT, em São Paulo, para lançar a candidatura do ministro Alexandre Padilha ao governo estadual, aproveitou o evento para fazer um desagravo ao ex-ministro Luiz Gushiken, que faleceu ontem, em decorrência de um câncer.  "Ele foi uma das vítimas das mentiras de parte da imprensa desse país", disse Lula. "Sei o quanto sofreu com as infâmias que levantaram contra ele e a imprensa que o acusou deveria publicar amanhã uma manchete pedindo desculpas ao Gushiken".

Ex-ministro da Secretaria de Comunicação, Gushiken deixou o governo quando foi incluído na denúncia original da Ação Penal 470, formulada pelo ex-procurador-geral Antonio Fernando de Souza. Ele foi acusado por Henrique Pizzolato, ex-diretor de marketing do Banco do Brasil, de direcionar verbas de publicidade oficial para as agências de publicidade DNA e SMPB, do empresário Marcos Valério. Em 2012, quando o julgamento da Ação Penal 470 teve início no Supremo Tribunal Federal, Gushiken foi excluído do processo, a pedido do próprio Ministério Público.


Neste sábado, Lula afirmou ainda que ficou tocado após ter visitado Gushiken no Sírio-Libanês. "Não era mais o ser humano que eu tinha conhecido. Era um cadáver em cima de uma cama à espera do descanso", declarou Lula. "Um guerreiro como ele foi não merecia ter sofrido com esse tratamento." O ex-presidente também disse ter ouvido de Gushiken mensagens importantes para o futuro do PT. Segundo Lula, Gushiken afirmou que "é preciso recuperar o nosso partido. O PT não pode ser partido apenas eleitoral. Ele foi feito para organizar a luta dos trabalhadores 24 horas por dia".Brasil 247

Um comentário:

Ivo Pugnaloni disse...

Varo Editor do Terror do Noodeste, publique essa: Um juiz aposentado escreve ao presidente da Ordem dos Advogados do Brasil e levanta questões interessantes sobre como meios de comunicação tentam intimidar, emparedar e até ameaçar juízes do STF. "E ameaçar o mais velho Juiz da República, no gozo de seu mandato de Ministro da Suprema corte de um país? Não será crime? Publicar uma ameaça em jornal, no rádio, na TV ou numa revista terá o condão de transformar o criminoso que ameaça um juiz, se for punido por isso pela justiça, em vítima da falta de liberdade de imprensa?", indaga o magistrado.
Copiado do brasil 247. Veja mais em
http://www.brasil247.com/pt/247/brasilia247/114932/Carta-Aberta-ao-Dr-Marcos-Coelho-presidente-da-OAB.htm